Destaques

Título Fafe inaugura Museu da Educação
Dsa_8173a
Data de Publicação 2017-06-10 00:00:00 +0100
Sub-título Espaço recria escola do passado
Descrição

A antiga escola primária de Silvares S. Martinho, em Fafe, foi transformada no Museu da Educação, recriando os estabelecimentos de ensino do período da emigração para o Brasil.

O Museu da Educação foi inaugurado, esta tarde, pelo Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, que revela, com satisfação, que “este é um espaço onde os visitantes terão oportunidade de perceber o porquê de Fafe  ser a cidade mais brasileira de Portugal.
O que aqui se pretendeu fazer foi, na verdade, criar  um pólo onde os visitantes tenham possibilidade de ver e, em muitos casos, recordar, o que era a escola antigamente”.

“É, para mim, um prazer estar, hoje, aqui, no Dia de Portugal, a inaugurar um Museu dedicado à Educação. A Educação é a base de tudo. Nós precisamos de ter uma população bem instruída para podermos ter uma sociedade mais madura, civicamente melhor formada e a história do passado, das nossas comunidades é fundamental para  projectarmos o futuro.”

O novo espaço contempla uma sala de aula, um espaço expositivo de objectos e referências à sala de aula e ainda instalações sanitárias.

A intervenção incidiu sobre a escola Deolinda Leite, edifício original de 1892, representando um investimento de cerca de 87 mil euros, com um financiamento em cerca de 60%, pelo PRODER.

A ideia de recuperar a antiga escola, desactivada há vários anos, decorreu da degradação em que se encontrava o edifício centenário.

O espaço museológico procura contextualizar a história do concelho, em especial no que se relaciona com a emigração e retorno do Brasil, do final do século XIX e início do século XX.

O Museu da Educação, construído por iniciativa do Município de Fafe e da Junta de Freguesia de S. Martinho de Silvares, representa um investimento na educação levado a cabo por emigrantes fafenses no Brasil, os chamados brasileiros de torna viagem.

O Museu apresenta painéis com textos e imagens dedicados aos instituidores da Escola Deolinda Leite (João Pinto da Costa Ferreira Leite, em honra e louvor de sua esposa Deolinda Emília Correia Martins Leite), às marcas dos brasileiros de torna-viagem na instrução primária, à instrução ao longo do Estado Novo e ao ensino no concelho após o 25 de Abril, do básico ao superior.

No âmbito do museu, que sumaria ainda cronologicamente a evolução da educação no concelho ao longo dos séculos XVIII a XXI, é recriada uma sala de aula do passado, com carteiras, a secretária do professor, os mapas, as caixas métricas e outros aspectos.

Dezenas de manuais escolares, originais ou fasimilados, completam o espólio de um museu que se pretende aberto e em permanente recriação.

“Esta escola é um dos legados deixados pelos brasileiros. Por isso, consideramos que, pela beleza do edifício e pela sua história, é o espaço ideal para acolher o Núcleo Museológico da Instrução”, defendeu o vereador da Educação e Cultura, Pompeu Martins, que acrescenta ainda que o “novo equipamento tem também mobiliário centenário e um espólio trazido de outras escolas.
Queremos que este Museu tenha vida e, por isso, vamos promover aqui uma série de actividades e iniciativas com grupos de crianças, abordando diversos temas, desde a história, cidadania, arquitectura de edíficios, testemunhos de professores, entre muitos outros.”

“Não posso, contudo, deixar de agradecer a quem connosco colaborou, nomeadamente ao Dr. Artur Leite, o maior investigador de Educação do nosso concelho, ao Dr. Artur Coimbra que coordenou a parte histórica e o conceito museológico, a Alcides Lemos responsável pela criação gráfica do Museu, também ao Dr. Marco Campos que dinamizará o serviço educativo e uma palavra especial ao Carlos Carneiro, Presidente de Junta, que tudo fez para que este projecto fosse possível trabalhando afincadamente neste projeto sem medir esforços .”

Powered by: TextoVirtual.com