Destaques

Título Primeiro Ministro encerra 43º Congresso da Liga dos Bombeiros Portugueses
Dsa_4298
Data de Publicação 2017-10-30 00:00:00 +0000
Sub-título “Saio deste Congresso sabendo que os Portugueses podem contar com os Bombeiros para proteger o país.”
Descrição

O Primeiro Ministro, António Costa, presidiu às cerimónias de encerramento do 43º Congresso da Liga de Bombeiros Portugueses, em Fafe, que reelegeu Jaime Marta Soares como Presidente.

 

A abrir a sessão, Raul Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Fafe, felicitou Jaime Marta Soares, pela sua reeleição, confessando que “o conquistou pela forma de estar e pela forma desassombrada com que coloca os problemas.”

 

O Autarca dirgiu um agradecimento especial ao Presidente da Associação de Bombeiros Voluntários de Fafe, Pedro Frazão, e ao Comandante dos Bombeiros de Fafe, Gilberto Gonçalves, pelo 'esforço e empenho que tiveram para que este Congresso se realizasse em Fafe', aproveitando o momento para expressar “o enorme orgulho que Fafe tem nos seus Bombeiros e a relação exemplar de confiança e entendimento que a Autarquia mantém com a Associação”.

Nada poderá ficar na mesma. Nada, seguramente, ficará na mesma. Todos temos de dar as mãos e resolver este problema.”, apelou o autarca.

 

Jaime Marta Soares, reeleito Presidente da Liga Nacionalde Bombeiros Portugueses, começou a sua intervenção, agradecendo “à Câmara Municipal de Fafe pela disponibilidade demonstrada e por toda a simpatia com que a Liga foi tratada.”

 

O Presidente reeleito garantiu que “as propostas que, neste Congresso, votámos são para cumprir. Vamos lutar por aquilo que foi aqui decidido e, se não nos ouvirem, levaremos até às últimas consequências para que as propostas sejam cumpridas.”

Hoje começa um novo futuro para os Bombeiros de Portugal e há que haver uma mudança de paradigma na Proteção Civil do país”, garantiu, revelando também que “Este Congresso é um dos mais importantes da nossa história e memória colectiva, não apenas pelo contexto em que vivemos, mas também pela forma como aqui nos unimos e usamos daquilo que de mais belo a Democracia tem e votamos massivamente. Esta demonstração de confiança obriga-nos a que sejamos capazes de levar por diante um trabalho que não desmereça os homens e mulheres que, tão nobremente, honram a farda que enveragm.”

 

Jaime Marta Soares deixou a garantia de que “Não há tempo a perder na concretização dos objectivos que em conjunto delineamos concretizar. Mas a tarefa não é fácil. Estamos disponíveis para dialogar com o Governo, as Autarquias. Não somos contra poder. Somos, sim, construtores de soluções.”

 

"Aquilo que aqui votamos é o caminho certo", revelou, destacando como prioridade a criação de uma Direcção Nacional de Bombeiros autónoma, com orçamento próprio, um Comando Autónomo e uma nova lei de financiamento.

 

Jaime Marta Soares revelou, directamente, a António Costa que os bombeiros confiam nele, mas apelou para que “faça com que não percamos também a confiança em si”, lançando, ainda, ao Primeiro Ministro, uma última questão, “O que é que o Primeiro Ministro e o seu Governo quer dos Bombeiros Portugues?”, arrebantando aplausos de toda a sala.

 

 

O Primeiro Ministro, que encerrou a sessão, aproveitou a ocasião para manifestar publicamente, uma vez mais, uma palavra de gratidão a todos os Bombeiros Voluntários que “nunca regatearam esforços para proteger a vida das pessoas e demonstrar também aqui a minha solidariedade por estarem tantas vezes numa posição ingrata. Depois de tudo falhar, a única defesa que resta é a dos Bombeiros e isso é tremendamente injusto.”, revelou António Costa.

Este é um momento de necessária reflexão e indispensável mudança. É tempo de perceber que reforma temos que levar por diante, onde haja a capacidade de unir e não de dividir, de somar e não de separar.

É necessário, claro, mais prevenção, mas é também preciso melhores meios quando a prevenção falha.” revelou, defendendo, “também uma maior capacitação e valorização dos bombeiros e uma maior aposta na especialização. "

 

Os Bombeiros Voluntários são indispensáveis na condução desta reforma e não nos podemos esquecer que os Bombeiros são voluntários por vocação, mas são profissionais na ação.”, acrescentando ainda que “também os Bombeiros profissionais são parte fundamental nesta resolução.” e dirigindo uma palavra de agradecimento “às Forças Armadas e aos GIPS”

 

Todos somos poucos para fazer aquilo que é necessário fazer! A Liga é um parceiro fundamental para fazermos esta reforma em conjunto. Saio daqui sabendo que podemos não pensar todos o mesmo, mas sei que posso contar com a Liga e os portugueses podem contar com os bombeiros para proteger o país. Parabéns a todos pelo grande e notável esforço que Portugal vos deve", concluiu.

 

O Hino Nacional foi o culminar desta 43ª edição do Congresso da Liga de Bombeiros Portugueses que teve um sabor ainda mais especial para Fafe, com o Comandantes dos Bombeiros de Fafe, Gilberto Gonçalves, a arrecadar o 2º lugar no concurso para a Criação do logótipo deste 43º Congresso.

 

Recorde-se que, durante todo o fim de semana, mais de 900 bombeiros, passaram por Fafe para discutir as grandes linhas de orientação da actividade da Liga de Bombeiros Portugueses, tendo o Congresso recebido, para além do Primeiro Ministro António Costa, o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e o Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves. 

 
 
 
Powered by: TextoVirtual.com