Destaques

Título Fafe acolhe 43º Congresso da Liga de Bombeiros Portugueses
Dsa_3957
Data de Publicação 2017-10-27 00:00:00 +0100
Sub-título
Descrição

Durante este fim de semana, Fafe acolhe o 43º Congresso da Liga de Bombeiros Portugueses. Mais de 900 bombeiros participam neste Congresso, que irá definir as grandes linhas de orientação da atividade da LBP para o quadriénio 2018/2021 e também eleger os novos corpos sociais da Liga Portuguesa de Bombeiros.

As vítimas dos incêndios que assolaram o país foram lembradas na sessão de abertura do certame, com o cumprimento de um minuto de silêncio em sua memória.

António Carvalho, Presidente da Mesa dos Congressos da Liga dos Bombeiros Portugueses, abriu a sessão e dirigiu “o reconhecimento e gratidão a todos os Bombeiros que se entregam, diariamente, na sua missão de proteger as populações com zelo e profissionalismo. É justo reconhecer que se não fosse a entrega dos Bombeiros Portugueses, estaríamos a lamentar muitas mais vítimas.
Hoje, estamos aqui na defesa dos Bombeiros do presente e na construção dos Bombeiros do Futuro.”

“Volvidos 29 anos, depois de Barcelos, os Bombeiros regressam ao Distrito de Braga, concelho de Fafe, para pensar, refletir e agir, neste Congresso.
Não poderia deixar de dirigir o meu muito obrigado aos homens e mulheres que integram as corporações de bombeiros, que servem, tão nobremente, esta causa de prestar o socorro às populações. Também as vítimas dos incêndios, uma palavra de solidariedade e força.”
, palavras do Presidente da Federação do Distrito de Braga, Inspetor Fernando Vilaça, que aproveitou o momento para revelar que “temos um novo modelo de organização a construir. Precisamos de resolver a sustentabilidade das associações dos bombeiros voluntários.
Hoje, em Fafe, nesta terra de justiça, iniciamos uma nova etapa de um longo caminho ainda a percorrer.”

Nas palavras de Jaime Marta Soares, atual Presidente da Liga de Bombeiros Portugueses, “estes soldados da paz e da vida são o maior exército português de bem fazer. São homens e mulheres que se dedicam a uma missão com todo amor, dedicação e profissionalismo. Os Bombeiros são a salvaguarda, a proteção, um amigo.”
Jaime Marta Soares lançou o repto, revelando que espera que “neste Congresso possamos saber quais são as linhas com que nos devemos orientar no futuro numa época tão difícil como esta.”

O Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raul Cunha, marcou presença na sessão solene de abertura e aproveitou a ocasião para agradecer “todo o empenho, trabalho e dedicação que os Bombeiros colocam na sua missão diária de servir o outro, sobretudo nos últimos tempos em que o país tem sido assolado por uma vaga de incêndios.
É de louvar a vossa coragem e capacidade de superação perante a tragédia com que lidaram nos últimos dias.
Deixar também aqui uma palavra de solidariedade e força para com todas as vítimas deste flagelo. É inimaginável a dor e sofrimento por que estão a passar e, por isso, deixo-vos uma palavra de força e coragem.”
“É uma enorme honra para Fafe receber a 43ª edição do Congresso da Liga de Bombeiros Portugueses. Volvidos vários anos, este Congresso regressa à Região Minho e escolheu a nossa cidade para o acolher. Aproveito para também agradecer ao Dr. Pedro Frazão, Presidente da Associação de Bombeiros Voluntários de Fafe, por também ele ser responsável pela realização deste Congresso em Fafe. Ao Sr. Ministro da Administração Interna, Dr. Eduardo Cabrita, votos de sucesso na condução desta tão importante pasta, que também dirijo ao Sr. Secretário de Estado, Eng. José Artur Neves, para a importante missão da refundação da proteção civil em Portugal.”

“Estou certo, de que este Congresso representará um passo importante na definição de medidas estruturais para o combate aos incêndios, um flagelo que o país tem atravessado e que, tão injustamente, ceifou a vida de dezenas de pessoas”, concluiu.

Na sua intervenção, o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, confessou que “assumi esta responsabilidade num contexto particularmente exigente, em que o país está marcado por uma enorme tragédia.
Neste desafio, que a todos nos afeta, os Bombeiros são uma parte decisiva da solução. A causa dos Bombeiros são o maior exemplo de voluntariado e isso não nos pode passar ao lado.”

Eduardo Cabrita aproveitou também a ocasião para endereçar uma palavra de solidariedade as vítimas do flagelo dos incêndios e a todos aqueles que estiveram na primeira linha de combate às chamas. Aos bombeiros e também aos autarcas.
Hoje, em Fafe, recordo os tempos em que também eu fui Presidente da Associação de Bombeiros na minha terra e sinto que voltei a casa, à família dos Bombeiros.
É fundamental que tracemos um caminho para um novo tempo, que mobilizemos o conhecimento, a experiência operacional e a capacidade de união.
O Governo não se exime da responsabilidade pelo que aconteceu e não serão constrangimentos orçamentais que nos impedirão de resolver este problema.
Temos que qualificar esta atividade. Definir um futuro diferente para a Escola de Bombeiros. Trazer mais conhecimento, mais experiência.
Temos, contudo, de fazer da prevenção o trabalho de primeira linha. Agora, é tempo de arregaçar as mangas e passar à prática.”

Eduardo Cabrita terminou a intervenção, agradecendo novamente a todos os Bombeiros Portugueses e garantiu que "os bombeiros são peça fundamental deste desafio e serão parte ativa na resolução deste problema que nos afeta a todos".

Recorde-se que durante todo o fim de semana vão ser várias as atividades, abertas ao público, que vão animar a cidade. No domingo, o Primeiro Ministro António Costa, preside à sessão de encerramento do 43º Congresso da Liga de Bombeiros Portugueses.

Powered by: TextoVirtual.com