Destaques

Título Refugiados em destaque em Fafe
Imagem_985_0001
Data de Publicação 2016-04-06 00:00:00 +0100
Sub-título Conversa de café discutiu problema que afeta o mundo
Descrição

“A coisa mais difícil quando falamos de refugiados é a mudança de mentalidades”. Foi desta forma que, esta tarde, Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa, se referiu a uma sociedade cada vez mais apreensiva, no que se refere à chegada de refugiados à Europa.

Segundo o presidente da Cáritas, o problema dos refugiados “é um problema do mundo e não apenas da Europa”.

Eugénio Fonseca não tem dúvidas que a Europa tem tido sérias dificuldades em lidar com um problema mundial, mas que precisa olhar mais para a questão que tem marcado a atualidade.

“A Europa não tem sido capaz de lidar com o problema porque deixou de ser aquela Europa original, transformou-se numa Europa financeira”.

De resto, Eugénio Fonseca foi incisivo ao afirmar que a atual Europa não acolhe refugiados, apenas tenta redistribuir os que já cá estão.

“O que a Europa está a fazer não é a tratar do acolhimento destes migrantes, mas sim a reposicionar os que já cá estão”, explicou.

Num discurso crítico, o responsável da Cáritas deixou ainda o alerta para que a Europa deixe de olhar somente para as questões financeiras e pratique atos de humanismo.

“Os refugiados não podem ser vistos numa visão economicista, mas humanista, porque o objetivo destas pessoas é regressar aos seus países de origem”, disse, lembrando que depois da guerra colonial Portugal acolheu milhares de retornados e nem por isso perdeu a sua identidade.

“Não tenhamos medo, porque não nos esqueçamos que aquando da descolonização Portugal acolheu meio milhão de concidadãos que tinham criado estilos de vida diferentes”.

Documentos
Imagens
Powered by: TextoVirtual.com